Pages

04 novembro, 2008

EU existo

... sou tudo que um dia temia ser

Sou o pão que o diabo amassou
Sou o pássaro que perdeu o vôo
Sou o ator iludido da história, eu sou!
Sou a nota da canção fora da métrica

Eu sou nada mais que a dialética
Sou tudo aquilo que se encontra fora
Sou o bicho que rosna fora da hora
Eu sou a tecla!

Sou o mendigo na esquina que passas
Sou o coxo no meio da praça
Sou do automóvel apenas a carcaça
Eu sou a pirraça!

Sou do faminto a sua morte
Sou do menino o braço mais forte
Do arquiteto a sua caneta
Eu sou o capeta!

Das meninas sou a atração
Sou do poeta a inspiração
Ao troglodita me faço segredo
Eu sou o desejo!

E para agir com perfeição
Do meu passo perdi a razão
E do destino me desliguei
Me fez a lei!

Meus seguimentos - lhe entreguei,
Os mandamentos, expliquei...
Da minha face se perdeu
Criastes um deus...

Dos meus olhos sangria mistérios
Das minhas mãos jorram impérios
De minhas palavras levantaram-se reis
Eu sou vocês!

Minhas promessas todas - cumpri
As linhas incorretas, desalinhadas, eu corrigi...
O meu filho vos enviei
E assim paguei!...

No calvário implantastes a cruz
Em terra obscura, sempre fui à luz...
Das palavras fui o inicio
Eu sou o principio!...

Estou no meio das entrelinhas
Eu sou a chave de onde caminhas
Da carne fui à desistência
Fez-me a crença!...

Sou ambigüidade
Sou fundamento
Sou bem e mal
Eu sou o tempo!...

Eu sou o médico que cura
Sou a solução que procura
Sou tudo aquilo que não precisas buscar,
Mas, me tornou a desgraça pra sua vida!

Se insiste em me conhecer
Eu não posso mais me esconder
A razão que lhe trouxe
É a mesma que lhe levará

Noctâmbulo para o abismo
Que sua mente irá cavar
Pois, se queres saber meu nome
Eu irei lhe revelar

Eu me chamo atitude
Consciência, fé ou ingratidão...
Efeito, resposta...
Remorso, para alguns - insatisfação...

Na verdade eu sou a sua forma de agir
O seu modo de pensar, de ver ou de lutar
Eu sou você...
Sempre que se encontrar a chorar!...
Postar um comentário