Pages

20 abril, 2010

Igbó-Ikú



Vai-se mais uma vez o fruto
as Terras proibidas de Ikú,
que por vez esquece as obrigações
e o leva contigo...
Leve dor de perda,
pesa o ar do sentir.
Adentra a mata fúnebre
como quem desconhece os segredos
da vida a seguir.
Hemorragicamente – sangra,
trama, drama...
sensações de nunca mais rever.
Entre as entranhas escorre,
percorre o líquido protetor da vida
embrionária (líquido amniótico)
certeza do "rebentar as águas"
corrente vibratoria do incio ao fim.
Querer sempre necessário e presente,
mas daqui pra frente o que mais há de vim?


Jones Moreira
Postar um comentário