Pages

06 abril, 2010

Ao meu Poeta [Castro Alves]

Poeta ...
porque tu andas na Praça?
Desce, vem falar comigo ...
porque tu não respondes meu pedido?
Esconde-se por detrás dessa face
sisuda e segura ...
estende a mão, como quem quer
apanhar o “SOL com as próprias MÃOS”
e não aponta para nenhuma direção ...
dizem que a praça é sua,
a rua, avenida ... à cidade onde nascerá
... CURRALINHO ...
Ensina-me de mansinho a poetizar ...
Haverei de ser igual a ti ...
Poeta ...
Como se faz ...
um Poeta?


Jones Moreira
Postar um comentário