Pages

26 outubro, 2008

sem vós / sem mim

Estou prestes a fundir meu corpo no teu corpo
de tal forma que não encontrarei mais o EU de mim...
nem tão pouco, o sim soara como sim e assim
”destitularei” a razão do próprio coração
se é que coração tem razão.
Desta forma chegarei á juntar o útil ao desagradável...
mesmo distante da realidade da vida
que condiz com meu peito sombrio.
Findo a busca incansável do meu ser,
realizando a mágica nostálgica de viver.
Tão distante de ti... conosco é assim
”nem EU sem VÓS, nem VÓS sem MIM”.
Postar um comentário