Pages

16 outubro, 2008

Mundo negro


Mundo de grande criação...
Montanhas, montes, dunas, praias, bosques...
Mundo de grandes construções...
Favelas, vielas... Passarelas burguesas.
Palafitas, rios de dejetos a céu abertos...
Palacetes, palácios concretos...
Parques nas cidades - da cidade
Refúgio de moradores abaixo das pontes
Mundo de grande analfabetismo, de desemprego... Submundo!
De seres com peles escuras, moradores da margem social.
Mundo de movimentos - movimentações...
Pessoas com discursos contundentes defendendo suas classes étnicas, sociais, suas ideologias...
Movimento partidário, a - partidário, separatista...
Criações de políticas públicas, políticas cúmplice das irresponsabilidades...
Das deficiências dos seres, egocêntricos
Que por alguns momentos passam por necessidade de auto-existência.
Movimento dos sem terras, sem tetos... Dos desabrigados...
Mundo particular dos próprios injustiçados.
Mundo cônjuge... Esferomático...
Dos seres mortalizados pela doutrina religiosa...
Mundo dos incapacitados mortais, que pelas críticas são
levados a crê na sua impotência de construção.
Mundo dos oprimidos, dos excluídos, dos rejeitados... Mundo de separação.
Mundo que levou 6 (seis) dias para ser construído,
E pouco tempo para conhecer a escravidão.
Mundo de mãos negras, mundo negro.
Onde se manifesta a presença dos antepassados oriundos,
Dos tempos de cativeiro...
Dos nossos semelhantes primórdios da África,
Dos nossos ancestrais... Nossos irmãos...
Mundo dos tupis, dos guaranis, dos caboclos...
Mundo meu!
Mundo negro, feito lodo, feito o negrume do mar...
Feito eu ao encontro da minha doce Iyabá!
Mundo negro, meu mundo particular!..
.

Postar um comentário