Pages

16 outubro, 2008

Eu sou

Eu sou;
a imagem, a sombra, a projeção das suas atitudes...
você, eu sou você! E você?
Você sempre será eu, quando levantar criticas...
sempre que rejeitar quem sou.
Sempre que lembrar que vou, mas, para onde?
Às vezes não importar!
Imagine que notas a minha importância, agora sim!
Esse sou eu!
Um espelho do desconhecido, retrato do imprevisto.
Algo talvés sem muito valor!
Mas, eu sou! Tudo que temes ser...
na verdade não me importa a desimportância que me condenas, pois, roubo sempre a cena e mostro que sou você!
Postar um comentário